A minha alma tá armada e apontada para a cara do sossego...


Olha eu sei que tenho meus altos e baixos, sei que vocês me aguentam de uma forma que nem eu aguento. Tem saga do dente, TPM, filhos e etc. E eu agradeço muito a esse blog por muitas satisfações, e em particular pelas amizades aqui conquistadas que não tenho como definir, faltam palavras para descrever como fui surpreendida em encontrar pessoas que ultrapassaram a barreira da distância e conquistaram meu coração, são imensuráveis os meus sentimentos de prazer em dividir com vcs, amigas, minhas opiniões, e aprender com vcs todos os dias.

Só hoje eu queria falar sobre o quanto estamos presos, ou melhor sitiados no interior de nossas residências. O assunto: Violência Urbana.

Há muito a Beta do
Mix Cultural pediu minha opinião, e só agora estou opinando sobre este assunto de grande complexidade, que retrata a grande mazela social, a falência das instituições, a impotência do estado, e a total falta de ações objetivas e criativas, pois só que o podemos constatar são medidas paliativas, sem ter que me referir nas de cunho puramente eleitoreiras.

Sinto saudades, que quando não por motivos passionais ou ganância exagerada, as
atividades ilegais restringia-se as classes de menor poder aquisitivo, aquela que muitos fingiam não ver, ou seja, os pobres e miseráveis, o submundo humano a escória esquecida. Pois era para os que se fingiam de cego relativamente fácil esta "mágica" da transparência, só que como uma doença, e por que não chamar este fenômeno social de doença mesmo? Não é verdade! O câncer Social cresceu tomou proporções que impedem hoje a "Mágica da Transparência"; os guetos cresceram e agora disputam e "roubam" o espaço ironicamente da falsa burguesia, exatamente dos que acumularam fortunas e nunca se predispuseram a levantar a bandeira de uma sociedade mais justa, com um mínimo de determinação pró distribuição de renda.

O que antes só contrastávamos em determinados locais (geografia mesmo), normalmente nas zonas conhecidas como
subúrbio e morro, está ao lado dos condomínios de luxo (verdadeiras fortalezas) ilhados por favelas, desculpem favela para ser politicamente correta devo dizer comunidade. Eram estas as geografias designadas à classe pobre, onde também concentrava-se a violência, agora o título é mais abrangente a violência é urbana, e não só suburbana, não é só "privilégio" da classe pobre.

Se antes achavam que os furtos e
ações ilegais resumiriam-se aos "ladrões de galinha", ou delitos justificados apenas pela necessidade, ou seja, matar a fome de um dia, ledo engano, hoje o Estado finge que não vê pois não pode reprimir as centenas de atividades ilegais, que não são só aquelas que viraram manchete de jornais como a comercialização de substâncias ilegais (Tráfico de Drogas).

Essas
atividades estão em nosso dia dia e já aceitas como "quase legal", vamos então a alguns exemplos: Camelô (a maioria contrabando descarado, não todos) / Transportes Alternativos (sem licença) /Transporte Escolar (desautorizado) / TV a Cabo (Gato) /Distribuição de Internet (Gato), e vamos ficar por aqui certo! Não à moral institucionalizada para coibir tais atividades e na verdade temos que dar "Graças a Deus" que elas existam, pelo menos estas atividades "quase legais" ou "quase ilegais" como queiram, retira milhões de pessoas da linha da miséria absoluta, ou seja, mata a fome do povão, e claro reduz a criminalidade, , mais na verdade não são atividades ilegais... bem estou meia confusa.... então isso é bom para alguém, e para quem será?

Simples para os mesmos, aqueles que citei no
inicio; quem não quer ver e continua não querendo ver, e claro que não! Pois, para de fato começarmos a solucionar o problema, tenho que insistir, temos que incentivar a distribuição de renda, com geração de empregos formais e salários dignos.

E ainda metem o malho no bolsa família, e na politica
atual do Governo Federal..... deixa pra lá, não vamos politizar ainda mais não é mesmo? Depois falo sobre o que penso disso. Em tese focamos até aqui duas classes econômicas, a de baixa e a de alta renda, mas como fica a classe de renda média, esta coitada está entrando na lista de raça em extinção do IBAMA, ficou no meio, virou marisco como na briga do rochedo com mar (prometo que irei dedicar um texto só para este assunto).

Hoje irei falar dos extremos: Contrastar, desculpem comparar também os que tiveram e tem oportunidade com os que não tem e não terão,
Ok?

Hoje temos uma sociedade caótica a desmoralização dos valores. Não só nas comunidades vemos os furtos, sequestros, tráficos e outros, outras classes também participam dessas atrocidades, eu falo de atrocidades porque não é só perder um bem, mas o susto e o trauma que causam fica guardado em nossas mentes, isso quando é furto, nem se fala quando é sequestro.

Mas vamos falar primeiro neste
post das comunidades, nem todos seus moradores são bandidos, lá também se encontram trabalhadores, donas de casa, estudantes e outros. Porém também habitam os traficantes e os que trabalham para o tráfico, os ladrões, os sequestradores, e a comunidade que convive com isso é impossibilitada de fazer qualquer denúncia, então correm o risco de serem alvejados por uma bala "perdida".

E há os que são coniventes mesmo, aqueles que não falam porque se beneficiam com o tráfico, muitas vezes comerciantes do local e etc.

Não há muito incentivo para os jovens que moram na comunidade tornarem-se cidadãos de bem, o que mais eles podem observar é que no mundo da
bandidagem é muito mais rentoso e fácil, porém não pensam nas consequências, ou seja, no quanto é curta a vida bandida.

São poucas as comunidades que possuem programas sociais. como:
Esporte, formação profissional, boas escolas, serviço digno de saúde e policiamento. São programas que atraem e mostram a juventude a trilhar por outro caminho.

Então o problema é político? A maior parte sim, pois as pessoas nascem lá, ficam lá convivendo com o exemplo da vida fácil, e com o constante ataque do tráfico para o caminho do vício. Daí é um pulo para estar "trabalhando" para eles.

Claro que não são todos, há os que conseguem não ser seduzidos por esta "vida fácil", mas isso com muita dificuldade e um trabalho mental árduo no dia a dia.

Então se o governo fizesse mais pela população carente, eles teriam outra visão de mundo e mais recursos para não deixar se influenciar? É claro que sim!

Fora a conivência de nossa polícia, aí é que o bicho pega, porque como acreditar que tudo vai mudar se vemos o lado da banda podre da polícia tendo rendimentos com o tráfico e a
bandidagem?

Então eu acho que tudo tem que mudar muito, e muito depressa, só não vejo como, pois nossos políticos só aparecem nessas comunidades quando querem votos, depois ficam esquecidas à
esmo.

Já vi muitas pessoas reclamarem, do tipo: "Eles" não pagam luz, água,
IPTU e etc. Mas sabe-se lá o que se está fazendo para que eles tenham um nº na casa, um endereço que apareça na lista?

Tenho visto é um serviço deplorável ao que chamam serviços essenciais, esgoto a céu aberto, emaranhados de fios e fios para se obter luz, e nenhum registro na prefeitura do local onde moram. Então como cobrar dos moradores se eles nem são moradores realmente? Eles nem tem o direito de ter um endereço que os identifique? Ou melhor "não existem" para a sociedade formal.

E as promessas de
relocação para conjuntos habitacionais que iriam ser feitos? Só vi isso uma vez, quando foi criado o conjunto habitacional presidente Kennedy onde hoje é a comunidade/bairro Vila Kennedy aqui no Rio, olha quanto tempo! Isso foi na década de 60, pasmem!

Enquanto isso, ficamos nós, sitiados em nossas casas, com medo de sair ser assaltado, lesado, machucado, sequestrado e outros
ados. Nós que somos contribuintes deste sistema em queda livre, nos tornamos vitimas de nós mesmos, já que esse estado é fruto de nossa escolha, somos em parte vitimas e coniventes, é paradoxal.

Pelo Amor de Deus? E os políticos de hoje? Você vê gente se matando (de fome) pra pagar uma Faculdade ou um ensino médio
profissionalizante, para romper uma barreira quase que intransponível que dividem as classes sociais, onde burguês é burguês e proletário é proletário! Como continua atual as idéias marxistas! Para adquirirem, ou melhor comprar títulos, visto a qualidade do ensino, com cunho puramente financeiro, e pouquissíma, ou quase nenhuma qualidade. Não obstante aos parâmetros de classificação do analfabetismo... assinou o nome? Pronto não é mais analfabeto, não é assim em nosso país? E assim estamos vendo acontecer com o ensino "superior" PAGO.; banalização do conhecimento. Entendo que por isso o sonho transcende e leva muitos a crerem, que além da profissão Jogador de Futebol (que necessita de habilidade com a bola, e isso é nato) um bom caminho é candidatar-se a um cargo público ("politico") e ficar rico, e bem rápido, pois esse são os atuais parâmetros passados por uma corja que assunta nosso país com escândalos milionários, e para um concorrer a um cargo público basta ser brasileiro, maior de 18 anos, estar em dia com suas obrigações eleitorais e com o fisco, e claro ser "alfabetizado", e mais ainda convencer as pessoas sem conhecimento eleitoral a votarem a seu favor. Isso é um pseudo concurso público sem necessidade de comprovar conhecimento algum, baseado no fato de que o nível intelectual dos políticos, é na grande maioria dos casos lastimável, não dá para cometar sem sentir vergonha. Critério para admitir candidatos; para autorizar o funcionamento das "BOATES", desculpem Universidades Particulares, não digo todas, mas há muitas por aí, e o bacana é que agora algumas já estão dentro dos Shopping Centers, que "legal"! Isso deve facilitar e muito o sistema de ensino, penso que em função da garantia de uma demanda mínima nas praças de alimentação, leia-se cervejarias, essas instituições de ensino devam receber algum descontinho em sue aluguel ou condomínio, vou pesquisar, depois eu falo.

Bom vamos ao nível cultural de nossos políticos, podemos dizer que estes são realmente informados ou formados para poder exercer o poder que os cargos o conferem? Não, não me chamem de elitista por favor, mas penso que os estão no poder, ganhando (e muito bem) para criar, decidir, votar leis que possam melhorar nossas condições, precisam de no mínimo de alguma formação, ou que seja, vamos lá, se não tem formação que pelo menos sejam informados.

Aí vem a questão, então se eleger pode perfeitamente um caminho para romper as barreiras sociais, e
econômicas, já que diploma não garante competência, o que por tabela não irá garantir uma colocação no mercado de trabalho, para muitos um bom caminho é ser, por exemplo VEREADOR! Depois a gente diz que o problema não é político????!!!!!!

Não é do interesse da classe política que o pobre obtenha informação e formação, pois se tivermos não poderemos continuar elegendo-os
erroneamente. Observação: Onde se lê Classe política podem substituir por Poder Econômico, é que em nosso país o poder político esta na mão deles, e se alguém tem dúvida, é só olhar para nosso congresso. Já repararam que os nomes ou sobrenomes (a "Coisa" também é hereditária) não mudam!

O pior é que somos nós que colocamos os caras lá, a maioria do povo brasileiro não sabe votar!
Ohhhhh....... Falei besteira? Então porque vemos vereadores, deputados, prefeitos, governadores, senadores e presidentes se reelegendo depois de fazerem barbaridades com o dinheiro público, e quando se orgulham em declarar que não tiveram seu nome envolvido em nenhum escândalo, na grande maioria das vezes é porque nem foram lá durante seu mandato, ou seja é porque não fizeram nada mesmo, nem foram trabalhar.

Será que nós não vemos que como
conscientização social devemos isso à classe mais pobre que não tem acesso aos meios de comunicação que nós temos, ou seja, votar correto e consciente fica mesmo difícil. Quando uma pessoa se candidata, porque não fuçamos, cavucamos a vida desse sujeito, o que ele fez, qual a plataforma política, qual seu passado politico?

Devemos isso a falta de instrução básica, sem falar que devemos isso a todos nós, vítimas e coniventes. Até parece Síndrome de Estocolmo. Estou Como? Ora claro que muito
pateada (não foi erro não é que quase escrevi outra palavra que começa com P...) desculpem mas não resisti o trocadilho.

Talvez se elegermos pessoas mais sérias, mais comprometidas podemos no futuro contar com mudanças
significativas em nosso meio. E talvez possamos sair desse estado de sitio em que nos encontramos.

Você sabe que podemos entrar a qualquer hora na câmara e vermos as deliberações e votações?

Quem vê realmente o canal da câmara ou do senado? Como nos informamos? Através de jornais, revistas ou pela
internet? Vocês já perceberam o quanto os meios de comunicação nos influenciam? Algumas emissoras e editoras não estão comprometidas com a verdade.

E se somos influenciados da maneira errada, como podemos votar certo?

Você sabia que a polícia militar é ditada pela
CLT? Você sabia que nós cidadãos temos o mesmo poder que a polícia de "enquadrar" (que gíria heim?!) outro cidadão quando está fazendo algo fora da lei, só não podemos realizar prisões. E porque não fazemos isso? Então continuamos agindo do tipo: Qual é seu guarda que papo careta só tirando onda com a minha lambreta?!

Há leis hoje em dia sobre o cigarro, onde fumar, onde não fumar, onde fazer
xixi, onde não fazer e as leis mais importantes, aquelas que nos dão o direito de ir e vir com segurança onde estão? E leis que possam dar a população uma melhor distribuição de renda, e empregos melhores com salários melhores? E leis mais duras para os que sustentam o tráfico? Claro porque se não houver mais ninguém que vá comprar azeite no supermercado, ele vai sumir das prateleiras ?! Quer dizer que o sujeito não pode tomar um copo de vinho na refeição, nem comer um bombom de licor e dirigir, mas cheirar cocaína pode, fumar maconha pode, não é apologia ao alcool não, até porque para mim é indiferente pois não bebo nada alcólico, não gosto mesmo, me faz mal, mas alem do bafômetro deveriam fabricar detectores para as drogas ilícitas também, olha Eu disse também; até porque existe, não os fazem com os desportistas, então! Alguém pode dizer que leva tempo, e dai, que leve, mas se o motorista se envolve em acidente então examine ele. Estou me esquecendo que estes exames são mais caros que o bafômetro, e implica em custo para o estado, já o bafômetro é barato e dá um lucro muito bom, já viram o valor da multa? Desculpe, todavia nos cabe desconfiar, de onde saiu este valor? Como foi calculado? Bem! Certamente paga e com sobre o "custo" com os bafômetros (custo ou investimento?), isso me lembra a instituída industria dos pardais. Será que um motorista que ingeriu uma taça de vinho e dirige devagar com todo cuidado deve pagar multa de quase R$ 1.000,00, em detrimento a outro que nada bebeu mais não respeita o sinal vermelho e mata pessoas inocentes e que não paga nada e nem sequer é preso? Não seria a velha regra do Custo e Benefício? É isso mesmo? Podemos chamar isso de "Justiça"?

E nossa Justiça? Se um jovem que tem 16 anos pode decidir o futuro de uma nação porque não pode ser julgado como adulto?

E vocês já viram as
instituições para os meliantes que não tem idade para serem julgados como adultos? Elas simplesmente viraram verdadeiras escolas de bandidagem, lá se entra um simples batedor de carteira e sai um profissional qualificado para atividades ainda maiores da bandidagem.

Vocês se lembram da antiga
Febem? Viram aquele antigo filme que o rapaz entrou para instituição, passou o pão que o diabo nem quis amassar, fugiu, voltou, saiu, virou filme, levou uma vida curta e morreu pelo crime? Acham que isso é passado?

E a justiça que incrimina do mesmo jeito e coloca no mesmo local o ladrão de galinha com o assaltante de bancos? Lembra-se do
Carandirú? Como essas pessoas que roubaram por uma questão de fome vão encarar a vida estando junto com o "camarada" que assaltou por uma questão de ganância? E a justiça como está?

Como podemos acreditar vendo tantos juízes aliados à
politicagens financeiras e doutores do crime? Eu não disse todos ok?

Nossas leis estão
caquéticas e com mal de alzheimer, porque o mundo mudou, a situação do povo mudou, então porque as leis não mudam, e a favor do povo, meu deus do céu?

Eu vejo muitas ONG's tentando recolocar os ex-
detentos dentro de uma situação social que os favoreça para que não tenham que voltar para o crime, e muitas vezes conseguem. Vejo ONG's que tentam fazer pelos meninos de rua e meninos das comunidades, o que o governo não faz: programas sociais que os levam à ter ocupações, não só de estudo mas ocupação de cabeça. Como minha mãe diz: Cabeça vazia oficina...

Claro que têm também as ONG's que só sugam o governo, criam-se ONG's de tudo hoje em dia, mas isso também é outro assunto, essa é mais uma questão de vigilância do governo. Nossa como tem assunto para se pensar e FALAR!

Eu sei que me estendi demais, mas as questões da segurança são muitas. Porque não é só a polícia vir, prender o menino que roubou sua bolsa, enfiar ele em uma instituição, piorar e sair um criminoso de carteira assinada. Ou combater o crime só com armas e
caveirões, eu disse só, porque a polícia por mais desacreditada que esteja também têm méritos, e por muitas vezes essas ações de invasão às comunidades para combate ao crime têm de existir.

É uma gama de
ações que precisam ser realizadas para que a violência possa ser erradicada. Tanto por parte do governo com meios para que se melhorem a vida dos mais necessitados, quanto por parte dos meios de comunicação no intuito de conscientização, e por nossa parte, sim, nossa parte, simples e mortais cidadãos que podemos também realizar a maior das obras, informar, exercermos a função de formadores de opinião, ensinar a quantos pudermos que devemos ser sujeitos e não objetos das informações que são divulgadas por nossa mídia em geral.

E olha que nem falei dos problemas da classe mais alta, aonde vemos jovens que tem todas as possibilidades de informação cometendo crimes. Então como eu disse não é só uma questão política, mas também uma questão de
conscientização dentro e fora de casa.

Um vídeo que traduz minha indignação por essas questões, não se assustem são cenas reais:



Categories:

5 Responses so far.

  1. A gente vai se acostumando a viver com essas pequenas infrações, achando que não faz mal, que tudo bem isso ou aquilo e de repente nos vemos no caos da impunidade, algo realmente tem que mudar, mas devemos fazer o que nos cabe, o que dá para fazermos para tentarmos ajudar numa visão para o futuro...beijos

  2. Ro says:

    Má , infelizmente , estamos tão desprotegidos que a lei do NÃO-VI-NADA-NÃO-SEI-DE-NADA acaba vigorando em nossas vidas pra nossa própria segurança.
    A gente não pode nem denunciar, com risco para nossa familia.
    Estamos abandonados e ignorados pelas autoridades. Somos a geração meu-mundo-é-meu-umbigo.
    Mil beijos.

  3. Bom dia Linda , gostei da tua participação ontem no chat!
    Quanto ao post, confesso que a violência, esta em toda parte mesmo!! ainda mais num país como nosso Brasil, que a lei não segue um regra decente, e os políticos são todos comprados!!
    difícil discussão né amiga!
    seguimos em frente!!
    bjssss MA.

  4. Beta says:

    É Marília, e o sentimento de impunidade, de impotência diante destas situações...

    Adorei seu texto.
    Já está indo para o local dos links!

  5. OI Marilia, vim aqui varias vezes e não achei a divulgação do sorteio da Boneca Pernudinha, rsss. POde ser um post, é pra ajudar na divulgação do blog da desi ok?? Bjs e uma linda semana pra vc
    Leila

Leave a Reply

Comentários são muito bem vindos, sempre, a opinião mesmo que contrária será sempre respeitada. Porém aqueles que fugirem às regras do respeito mútuo não serão publicados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.