A Porta e a Gi



Sábado, calor arretado, Rio 40 º graus cidade maravilha purgatório da beleza e do caos, causa de ninguém mais querer ficar em casa, mamis que já tinha comprado a porta para substituir a flambada, o Sr. dos Anéis começa a colocar e vem a decepção: A porta era menor, mamis coitada comprou menor, não mediu antes, claro que a mimosa aqui em plena TPM e não bastando com crise de Pânico, dana a chorar, daquele tipo: tudo acontece comido e lá vai choro! Claro nada sem um clonazepam na cabeça funciona. Eis que vem a pessoinha, me abraçar e dizer: Chora não mãe, eu tô aqui! Vai ficar tudo bem! Como? Como pode uma criança de 4 anos (recentemente feitos) de idade, vir consolar tamanha burra velha? Na hora parei o choro, olhei pra ela e pensei: Eu é que devia ser a consoladora! Eu é que devia falar essas coisas!

Pois eu não sei, as nossas crianças estão mais parecendo anjos enviados para alimentar nossas almas já tão cansadas da luta diária. Eu fiquei emcionadíssima, porque ainda depois ela deitou na cama e me pediu pra deitar no colo dela que ela ia me fazer um carinho porque eu tava precisando.

Eu sinceramente não me gabo, nem fico falando as proezas da Gi por aí, porque sei que todas as crianças estão assim ultimamente, nos ajudando muito mais do que nós à elas.

Nesse mesmo dia falei com a Rô do E isso é Glamour? E ela me confidenciou (desculpe Rô), que Pandinha faz a mesma coisa. E eu que me preocupo de não chorar perto dela, porque já tenho essa síndrome e não quero que passe nada pra ela pra no futuro ela ter problemas ou sei lá. Coisas de mãe que se preocupa o tempo todo. Mas a Rô me falou que chorar não tinha problema não, era só explicar que não era com ela e que era comigo mesmo, a criança precisa saber que os pais não são super heróis de ferro e aço.

Daí quando li o email da Rô ai mesmo que desandei a chorar sem culpa, a Gi já não estava mais perto, só que o dia todo ela ficou um mimo só comigo.

É a natureza faz certíssimo ao nos dar essas maravilhas que preenchem a nossa vida de amor!

Eu amo minha filha imensamente!

Categories:

4 Responses so far.

  1. Marilia, filho é tudo de bom! E a gente é o que a gente é, criar uma imagem para filho não é bom, ela cai e a estrutura vai junto...Tá tudo certo, na minha singela percepção! Um beijo e fica firme!!

  2. Oi querida!! É isso mesmo!! Não adianta passar imagens inventadas de nós mesmas para nossos filhos, eles sabem quem somos e nos amam assim mesmo, com nossos defeitinhos e tudo!!! Mas ficar bem, se cuidar, é uma coisa que vai beneficiar a todos e principalmente a você!! Um grande beijo!!

  3. Moça, cá em casa ocorre a mesma coisa, de vez em quando.
    Acho que antigamente (ok, nem tão antigamente assim) nossos pais escondiam de nós o choro, as decepções e toda a tristeza deles.
    Sobravam (para muitos) o rancor, o silencio, a amargura.
    Pode ser que daí venha tanta distancia entre pais e filhos de outrora.
    Hoje as crianças estão mais participativas, mas ativas e tem mais liberdade (condicionada, clçaro, pq eu sou uma generala) para entrar em nossa vida " escondida".

    A minha filha não é diferente, já passei por essa também.


    Beijo e parabéns pela linda e inteligente filhota!

  4. Jac Bagis says:

    é verdade... eu sempre me surpreendo com meus filhos!!!

Leave a Reply

Comentários são muito bem vindos, sempre, a opinião mesmo que contrária será sempre respeitada. Porém aqueles que fugirem às regras do respeito mútuo não serão publicados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.